Estresse Pós-Traumático no Trabalho

Estresse-pos-traumatico-no-trabalho

Você sabe como lidar com o Estresse Pós-Traumático no trabalho? O Transtorno de estresse pós-traumático é uma doença mental, que pode ocorrer quando uma pessoa experimenta algo assustador, estressante ou chocante, o que é comum ocorrer em trabalhos de riscos.

“Muitas vezes, o evento é inesperado e a pessoa se sente impotente para interromper ou mudar o evento”, afirma o Centro Canadense de Saúde e Segurança Ocupacional.

No local de trabalho, um funcionário pode desenvolver TEPT após sofrer ou testemunhar uma lesão grave, como um incidente de amputação ou esmagamento, ou a morte de um colega.

Alguns dos grupos com maior riscos de desenvolver estresse pós-traumático são paramédicos, bombeiros, policiais, agentes penitenciários, médicos, enfermeiros, socorristas, entre outros profissionais da saúde. Funcionários em locais vulneráveis a assaltos, como postos de combustíveis e farmácias, também correm o risco de desenvolver o transtorno.

Problemas de TEPT no trabalho

Embora alguns trabalhadores possam ter sintomas de TEPT rapidamente – dentro de um mês ou dois – outros podem não notar problemas por anos. Os sinais de estresse pós-tramático incluem flashbacks, ansiedade severa, pesadelos e um sentimento persistente de medo.

Outros sintomas comuns incluem sentir-se exausto, com raiva ou com sono; sentindo que algo terrível acontecerá em breve; insatisfação no trabalho; dificuldades de concentração; abusar do uso de álcool e drogas para tentar controlar os sintomas.

Apoio, suporte para o trabalhador

O transtorno do estresse pós-traumático precisa ser levado a sério, e a educação pode percorrer um longo caminho. É recomendado que as empresas eduquem e treinem o gerenciamento e os funcionários para saber os sintomas, como lidar com o transtorno, como buscar apoio e como apoiar outros que possam estar sofrendo do mesmo mal.

Outras maneiras pelas quais os supervisores podem ajudar:

  • Entenda que estar irritado ou retraído são sinais de TEPT.
  • Incentive a pessoa a pessoa a desabafar com alguém de confiança.
  • Pergunte como você pode apoiar o trabalhador – mesmo que ele não queira falar sobre isso.
  • Fornecer acesso a serviços de suporte – bem como tempo para participar dos serviços – e ser compreensivo para os trabalhadores que retornam ao trabalho após um incidente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *