Transtorno Obsessivo Compulsivo

Transtorno-obsessivo-compulsivo

O Transtorno Obsessivo Compulsivo, TOC, é um transtorno de ansiedade crônico. Suas características principais são pensamentos indesejáveis(obsessões) e por comportamentos sem sentido e repetitivos, que são extramente difíceis de controlar (compulsões). Quem sofre do transtorno, muitas vezes em sentimentos de desamparo, sentimento que causas danos psicológicos na pessoa.

De forma geral, os rituais obsessivos são feitos em segredos, sem que ninguém perceba, pois, a a pessoa afetada acredita que ninguém ao seu redor conseguiria compreender seu comportamento nem entender como ela se sente. Na maioria das vezes, eles percebem que suas ações não fazem o menor sentido, mas, mesmo assim, não conseguem controlá-las.

O TOC afeta cerca de 3% da população mundial, independente de cor, raça ou gênero. Em alguns casos a doença é confundida com outros distúrbios de ansiedade. É importante lembrar que essa é uma doença que deve ser tratada para aliviar os sintomas da ansiedade.

Quais são os tipos de transtorno obsessivo compulsivo?

As compulsões cognitivas são diferentes das compulsões comportamentais. O primeiro é caracterizado por atos mentais repetidos excessivamente, como pensamentos estranhos, conspirações ou verificações. Já as compulsões comportamentais, é quando o paciente repete varias vezes os mesmo comportamentos, como lavagem por exemplo. A grande maioria dos pacientes tem compulsões cognitivas e comportamentais.

transtorno obsessivo compulsivo

A obsessão com limpeza

A obsessão nesse caso é o medo de estar contaminado e a compulsão é o ato de limpeza, higiene excessiva.

A pessoa que sofre com esse transtorno obsessivo é extremamente preocupada ou então sente nojo de secreções corporais dos mais variados tipos, produtos tóxicos, insetos ou micróbios, entre outros.

Quando em contato com algo que ela considere contaminante, o paciente não exitara em fazer rituais de lavagens excessivas. A pessoa irá passar horas no banho, irá lavar as mãos varias vezes ao dia, assim por diante.

As obsessões de dúvida ou erro

Essas são a segunda forma mais comum de TOC. Nesse caso, o paciente tem a obsessão por não errar ou esquecer, a compulsão é o ato da verificação excessiva.

Quem sofre com esse distúrbio está permanentemente com medo de ter esquecido algo, ou de ter feito alguma coisa errada. Com isso, passam a fazer verificações constantemente.

Por exemplo, a pessoa irá verificar umas 5 vezes se desligou o ferro de passar roupas, fechou a porta de casa, pegou as chaves reservas, etc. Isso pode se repetir por varias vezes, tudo depende do grau ansiedade da mesma.

A obsessão do desastre e superstição

A obsessão nesse caso é o temor de algum infortúnio venha a acontecer, já a compulsão é realizar rituais supersticiosos.

Quem sofre desse transtorno fica obcecado com o medo de atrair desgraças ou que ocorra algum desastre em sua vida.

A simples menção de um numero, a presença de algo, cor ou sinal especifico provavelmente atrairá ou causará alguma catástrofe.

Essas obsessões também estão ligadas a religião, como medo de blasfêmias, sacrilégios, obcecado como bem e o mal.

Muitas vezes, o paciente toca algum objeto acreditando que esse ato irá evitar algo ruim que possa acontecer, alguns pacientes tem o costume de dar pulinhos, tocar em algo com uma cor especifica, etc.

Perfeccionismo

A obsessão neste caso é a necessidade de simetria e precisão. A compulsão é o ato de arrumar, verificar objetos, etc. Quem sofre deste TOC, é obcecado por simetria, ordem e armazenamento.

Cada objeto deve ter um lugar especifico, tudo deve estar perfeitamente alinhado, etc. Na maioria dos casos, elas ficam horas até deixar tudo perfeitamente correto.

Para essas pessoas, um objeto fora do lugar causa angustia profunda e pensamentos estranhos como, “se esse vazo de flores não estiver no canto da parede, algo de ruim irá acontecer com meus pais”.

Os problemas de acumulação e cobrança

A obsessão aqui é o repreendimento de pessoas para que elas não joguem determinado objeto  fora. A compulsão é o acumulo desses objetos.

O TOC de acumulação se reflete no medo de se desfazer de algo, colecionando papeis ou objetos e tendo dificuldades em se livrar dos mesmos.

Esses pacientes, mantem pilhas de jornais, contas de aguá ou luz, ou qualquer outro tipo de itens desnecessários, ou até recolhem objetos diretamente do lixo.

As obsessões agressivas

A obsessão consiste em ter pensamentos agressivos, imorais, etc. Já a compulsão, é evitações, repetições e ritos.

Obsessões agressivas resultam em muitos pensamentos agressivos e violentos, medo se ferir e ferir as pessoas a sua volta, insultos e dizer coisas embaraçosas também estão presentes no transtorno.

Estas obsessões, geralmente, vem acompanhadas de comportamentos de evitação, por exemplo, por medo de atropelar alguém, a pessoa não ira dirigir seu próprio veiculo. Nem segurar uma faca, pois pode ferir a si mesmo ou alguém próximo. Também pode seguido por repetições de palavrão, ou ritos conjugais.

Alguns pensamentos imorais se fazem presente, ou até mesmo pensamentos criminosos.

O que pode causar o Toc e quais são os sintomas desse transtorno?

Não se sabe de fato qual é a origem do Transtorno Obsessivo Compulsivo, mas sabe-se que tem vários fatores genéticos, psicológicos, neurológicos e imunológicos ligado ao problema. Geralmente, o TOC surge depois de um grande choque, como a morte de um parente bem próximo. O estresse gera obsessões que dão origens aos rituais.

Alguns pesquisadores destacam a influencia da serotonina, a pessoa que sofre esse transtorno teria uma quantidade menor desse neurotransmissor, o que dificultaria o fluxo de informações para o cérebro.

Finalmente, os médicos destacaram fatores psicológicos, além dessas causas físicas. As pessoas com TOC são mais propensas do que o resto da população a sofrer de transtornos de personalidade. Eles também são particularmente propensos a superestimar o perigo.

Qual é o tratamento para o transtorno obsessivo compulsivo?

Existe tratamento para o TOC? Sim, felizmente tem como tratar esse transtorno. Geralmente, o tratamento é feito por psicólogos ou psiquiatras. O psicologo, ajuda o paciente a lidar com a ansiedade e reduzir as obsessões. Os antidepressivos inibidores são medicamentos importantes no tratamento da doença, pois aumentam a quantidade de serotonina, facilitando a passagem da mensagem para o sistema nervoso.

Esse é um tratamento a longo prazo e costuma fazer efeito positivo no paciente no decorrer de varias semanas. É necessário tomar o medicamento por vários anos.

Em caso de falhas do medicamento anterior, é prescito a clomipramina, que é um antidepressivo tricíclico. Esse medicamento é mais toxico que o outro e apresentam um maior risco de overdose, também aumentam os efeitos colaterais.

Para aliviar os sintomas do TOC, os médicos também podem prescrever medicamentos ansiolíticos, que ajudam a diminuir a ansiedade.

Transtorno obsessivo compulsivo tem cura?

O Toc tem cura? Sim, felizmente esse transtorno tem cura. Mas, existe um grande porém, é extremamente difícil curar a doença de uma forma definitiva, de modo que ela nunca mais volte, mas é possível. Os medicamentos antidepressivos, demoram meses ou até mesmo anos para surgirem alguns efeitos, por isso a dificuldade em curar a doença.